Março 05, 2024
Ouça a Rádio Arca aqui!

Estudo: número de pessoas que dizem não ser mais cristãs dobrou nos últimos 10 anos Featured

Estudo: número de pessoas que dizem não ser mais cristãs dobrou nos últimos 10 anos Cegonha (Foto: Reprodução/Canva)

David Kinnaman, CEO do Grupo Barna, uma organização de pesquisa com ênfase no mundo cristão, utilizou uma estudo para fazer alguns alertas sobre como muitos cristãos, especialmente os jovens, vêm se comportamento e pensando na atualidade.

De acordo com o pesquisador, os números recentes revelam um declínio na quantidade de pessoas que se declaram cristãs no mundo, assim como não pertencentes a nenhuma religião.

“Uma das descobertas mais preocupantes é que o número de pessoas que dizem não ser mais cristãs dobrou nos últimos 10 anos, ante 11% no início de 2000 a 2011, para 22% em 2020”, disse David.

David disse que o estudo revela uma “tendência preocupante”, mas ponderou sobre o fato de que um número pequeno de jovens, apesar de representar apenas 10%, vem demonstrando uma grande capacidade de resistir às ciladas do mundo atual.

“Um em cada dez é muito pequeno e, no entanto, eles são extremamente comprometidos com sua fé”, diz o pesquisador. David também explicou que o declínio no número de pessoas que se autodeclaram cristãs pode estar relacionado ao uso cada vez mais dependente de “telas”, neste caso, aparelhos celulares e outros.

Mais exemplo

“Uma das coisas que estamos vendo sobre a Geração Z é que eles não querem apenas entender que o cristianismo é verdadeiro”, explica o pesquisador.

De acordo com o estudo, David diz que os jovens “também precisam entender que [o cristianismo] é uma boa fé; que realmente importa no mundo; que pode ser para melhores amizades; melhor envolvimento da comunidade, serviço aos pobres; generosidade; vidas de impacto e transformação da comunidade.”

O pesquisador, por fim, conclui dizendo que a maioria dos jovens reconhece a figura de Jesus Cristo como alguém que realmente existiu e faz o bem, mas que precisa trazer esse entendimento para uma perspectiva pessoal de vida, em nível de significado prático, e não teórico.

“Os jovens não querem apenas ouvir sermões, eles realmente querem ser ensinados a aprender a acreditar sobre a vida e a morte de Jesus; [sobre como] a ressurreição realmente importa no mundo hoje, em suas vidas”, disse David à CBN News.

 

.Creditos: Gospel +

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Sexta, 17 Fevereiro 2023 18:44